.
15 anos
.

Telefone Paes e Pazzaglini Telefone Paes e Pazzaglini

ARTIGOS

LEI DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA – LIA 2021

Marino Pazzaglini Filho

outros artigos deste autor


A LIA, completou em junho 29 anos de vigência.

Nesse tempo, transformou-se no principal instrumento jurídico do direito administrativo sancionador, na área civil, de combate à corrupção, à má-fé, à falta de probidade na gestão pública, bem como de enfrentamento da malversação do dinheiro público.

A LIA disciplina os atos de improbidade em três categorias: atos que importam em enriquecimento ilícito (art. 9°), atos que causam prejuízo ao erário (art. 10°) e atos que atentam contra os princípios da administração pública (art. 11°). E prevê sanções punitivas de natureza política, administrativa e civil aplicáveis, de forma isolada ou cumulativa, conforme a gravidade do ato de improbidade sancionado.

Neste artigo, pretendo examinar a versão 2021 da LIA, à luz das recentes alterações, de grande monta, introduzidas pela lei 14.230, de 25/10/2021.

Em linhas gerais, a nova normatização teve por escopo principal retornar ao conceito objetivo, original, do ato de improbidade administrativa e seu sancionamento, elidindo certos excessos no manejo judicial da LIA

1.Dolo direto.

A LIA passa a reclamar dolo direto (vontade livre e consciente de alcançar o resultado ilícito previsto no ato 9°, 10° e 11° da LIA) para tipificação do ato de improbidade administrativa, não bastando para tanto a mera voluntariedade do agente incriminado, além de excluir a improbidade culposa de lesão ao erário

 

2. Elisão do sistema de presunções

Escoimou a LIA de presunções sedimentadas pela jurisprudência para firmar a sua configuração, tais como de qualificar o ato Ímprobo por presunção da presença do dolo ou de dano ao erário por mero prejuízo presumido, apelidado de dano in re ipsa , em face da transgressão da norma legal, como frequentemente decorria do ferimento do Estatuto das Licitações e Contratos Administrativos.

Como exemplo transcrevo acordo do STJ

o acordão recorrido está em consonância com a firme jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça. no sentido  de que a frustração de procedimento licitatório, na medida em que impede o Poder Público de contratar a melhor proposta, rende ensejo ao chamado dano in re ipsa, decorrente da própria ilegalidade do ato praticado, e descabe exigir do autor da ação civil pública prova a respeito dessa presunção> (Agint no AREsp 1202555/DF- Data 24/08/2020-STJ-Ministro Sergio Kukina) 

3. Da conformação dos tipos de atos   de improbidade administrativa

No âmbito dos atos de improbidade que importam lesão ao erário, solidificou a necessidade de prova concreta do dolo e da perda patrimonial para sua comprovação.

Nos atos de improbidade atentatórios aos princípios da administração pública, mitigou, de forma substancial, a sua valia, abolindo sua punição com as sanções de suspensão dos direitos públicos e de perda de função pública. Ademais, assentou o requisito de lesividade relevante para o seu sancionamento e que seu rol, ao contrário da relação das condutas ímprobas elencadas nos atos 9°e 10° da LIA, de cunho exemplificativo, passou a ser taxativo (numerus clausulus), dependendo sua tipificação  das figuras delineadas em seus incisos,  não mais subsistindo a incidência isolada do caput do artigo 11.

4. Das sanções

Os limites mínimos de suspensão dos direitos políticos foram revogados, ficando a critério do julgador a sua aplicação até o máximo de 14 anos no art. 9° e de 12 anos no art. 10°, enquanto o valor da multa civil foi graduado ao equivalente do acréscimo patrimonial (art. 9°) e do valor do dano (art. 10°), facultando-se sua aplicação até o dobro quando o juiz considerar, em razão da situação econômica do réu, que o valor calculado é ineficaz para reprovação ou prevenção do ato de improbidade.

No tocante aos atos ímprobos de menor ofensa aos bens jurídicos, consigna que a punição limitar-se-á a sanção de multa civil.

Todas as sanções somente serão objeto de execução após o trânsito em julgado da condenação.

Ademais, prescreve que na responsabilização de pessoas jurídicas, deverão ser considerados os efeitos econômicos e sociais das sanções de modo a viabilizar a manutenção de suas atividades.

5. Da ação civil de improbidade administrativa

Na área processual, estabeleceu a titularidade exclusiva do Ministério Público, excluindo a legitimidade concorrente das pessoas jurídicas lesadas. E fixou o prazo de um ano da data da publicação da Lei 14.230/21, para que o Parquet manifeste interesse no prosseguimento das ações por estas ajuizadas, findo o qual, sem manifestação pelo seu prosseguimento, o processo será extinto sem resolução do mérito.

6. Procedimento da ação de Improbidade

O procedimento comum do CPC foi instituído, com eliminação de fase inicial de admissibilidade da ação de improbidade e da defesa prévia respectiva.

7. Tutela cautelar de indisponibilidade de bens

O deferimento do provimento cautelar, contrastando com a jurisprudência atual, voltou a ter por pressupostos reais, e não presumidos, o periculum in mora (perigo da demora) e fumus boni juris (fumaça do bom direito), ou seja, depende da comprovação objetiva do perigo de dilapidação de bens em decorrência da demora do processo e da plausibilidade do pedido.

8. Acordo de não persecução civil

Normatiza o acordo de não persecução civil, instrumento de redução da litigiosidade e de solução consensual das demandas, que poderá ser celebrado no curso da investigação, no curso da ação civil de improbidade ou até o momento de execução da sentença condenatória.

9. Das provas

As provas requeridas pelas partes devem ser efetivamente produzidas, no âmbito do contraditório, pois o destinatário das provas não é o julgador, mas o processo, sob pena de nulidade, afastando o julgamento antecipado da lide sob o argumento que o julgador já está convencido do direito do autor ou do réu.
E ao acionado é garantido o seu interrogatório sobre os fatos, vedando-se ,também, que o ônus de prova  seja invertido em desfavor do réu.

10. Da sentença

Enfatiza que será nula a decisão de mérito que adota condenação diversa do pedido (tipo e sanções pleiteadas na inicial), ou seja, há de guardar congruência em relação ao peticionado e decidir o mérito nos limites propostos pelas partes, sob pena de nulidade.

11. Da absolvição criminal por fatos ímprobos

A abolição criminal em ação em que se discute os mesmos fatos objetos da ação civil de improbidade, confirmada por decisão colegiada, passou a ter repercussão ampla  no âmbito desta, impedindo a sua tramitação, havendo comunicação de todos os fundamentos de absolvição previstos no art. 386 do CPP, inclusive na hipótese de insuficiência de provas para a condenação.

12. Do cumprimento da sentença

 O débito resultante da condenação, na hipótese do acionado demonstrar incapacidade de saldá-lo à vista, o juiz poderá autorizar seu parcelamento em até 48 parcelas mensais com correção monetária.

13.Dos honorários e custas Processuais.

Nas ações e acordos de não percussão civil não haverá adiantamento de custas e de outras despesas processuais que serão pagas ao final no caso de sua procedência.

E haverá condenação em honorários sucumbenciais na hipótese de improcedência, se comprovada má fé do autor.

14.Da prescrição

As ações prescrevem agora em 8 anos, contados a partir da ocorrência do ato improbo, sendo instituída a prescrição intercorrente, com definição dos marcos processuais de sua interrupção, assentando que recomeça a correr da data da interrupção pela metade, ou seja, em 4 anos.

Por último, cumpre dizer que as ações de improbidade, essencialmente de conteúdo punitivo, que se inserem no microssistema do direito administrativo sancionador, semelhante ao das infrações penais, aplica-se a princípio da retroatividade da lei mais benéfica, insculpido no art. 5°, XL da Carta Magna, que incidirá sobre as ações de improbidade em curso na data da publicação da lei 14.230/21.

OUTROS ARTIGOS

 

APLICAÇÃO RETROATIVA DA LIA 2021

Marino Pazzaglini Filho

LEI DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA - LIA 2021

Marino Pazzaglini Filho

PROPAGANDA ELEITORAL NA INTERNET

Marino Pazzaglini Filho

REGISTRO DE CANDIDATOS

Marino Pazzaglini Filho

CONVENÇÕES MUNICIPAIS 2020

Marino Pazzaglini Filho

PRIMEIRAS ANOTAÇÕES DOS EFEITOS DA LINDB SOBRE A LIA

Marino Pazzaglini Filho

Marino Pazzaglini Filho

ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

Marino Pazzaglini Filho

CRIME DE CORRUPÇÃO ELEITORAL

Marino Pazzaglini Filho

Descumprimento de ordem emitida pelo Presidente do Tribunal de Justiça para pagamento de precatórios configura o crime previsto no artigo 1º, inciso XIV, do Decreto-Lei 201/67

Marcella Oliveira Melloni de Faria

Eleições Municipais 2016 - Propaganda eleitoral: permitida e proibida

Marino Pazzaglini Filho

Execução de bens particulares de sócio de sociedade de responsabilidade limitada.

Marino Pazzaglini Filho

Inelegibilidade por ato de improbidade administrativa

Marino Pazzaglini Filho

Inelegibilidade por rejeição de contas

Marino Pazzaglini Filho

Lei Anticorrupção

Marino Pazzaglini Filho

Novo Código de Processo Civil

Marino Pazzaglini Filho

O prejuízo efetivo ao Erário como requisito para configuração do artigo 10 da Lei de Improbidade Administrativa

Marcella Oliveira Melloni de Faria

Primeiras anotações dos efeitos da LINDB sobre a LIA

Marino Pazzaglini Filho

Princípios constitucionais da administração pública

Marino Pazzaglini Filho

Princípios constitucionais da tutela e gestão do meio ambiente

Marino Pazzaglini Filho

Responsabilidade fiscal

Marino Pazzaglini Filho

.
TOPO
Paes